A Mars lança nova estratégia de sustentabilidade para o cacau
A Mars Wrigley Confectionery coloca os pequenos agricultores no centro da sua ambiciosa estratégia

CHICAGO, Illinois (19 de setembro de 2018) – A Mars Wrigley, fabricante de chocolates há mais de 100 anos e uma das maiores compradoras de cacau do mundo, lançou hoje um novo plano para reformular a sua cadeia de abastecimento de cacau.

Com o nome Cacau por Gerações, o plano coloca no seu centro os interesses do pequeno agricultor, ajuda a proteger as crianças e as florestas e cria um caminho que permitirá que as comunidades e agricultores dedicados ao cultivo de cacau prosperem.  O plano Cacau por Gerações é apoiado por um investimento de mil milhões de dólares ao longo de 10 anos e é um suplemento do investimento da Mars no plano Sustainable in a Generation anunciado no ano passado.

“Há quase 40 anos que trabalhamos com o objetivo de atingir uma produção de cacau sustentável”, afirmou John Ament, Global Vice President – Cocoa, Mars Wrigley. "Embora tenhamos feito avanços, incluindo a certificação de sustentabilidade de cerca de 180 000 agricultores, estamos algo impacientes com o ritmo do nosso progresso e do setor do cacau em geral. Não temos todas as respostas, mas o nosso primeiro passo é colocar o agricultor no centro das nossas ambições e ações. Esperamos conseguir inspirar outros e trabalhar juntos para garantir que temos Cacau por Gerações”.

Apesar dos avanços significativos, os agricultores ainda não sentiram grandes melhorias nos seus rendimentos e condições de vida a um ritmo adequado.  Continuam a existir crianças a trabalhar em condições perigosas, e a desflorestação continua a ocorrer devido a práticas agrícolas em zonas florestais protegidas. A Mars acredita que é necessário fazer uma mudança decisiva no sentido de as empresas, a sociedade civil e os governos pensarem e agirem de forma diferente e adotarem uma nova abordagem que crie um caminho para os agricultores de cacau, as suas famílias e as comunidades prosperarem.

O Cacau por Gerações assenta em dois pilares: 
Cacau Responsável Hoje
Com o primeiro pilar, a Mars tem por objetivo que 100 por cento do seu cacau do programa Cacau Responsável seja obtido de forma responsável globalmente e rastreável até 2025. O Cacau Responsável implica a implementação de sistemas para combater a desflorestação e o trabalho infantil e para garantir rendimentos mais elevados para os agricultores.

Especificamente, a Mars espera que as quintas que integram o nosso programa Cacau Responsável forneçam localizações de GPS baseadas em satélite das quintas que fornecem o seu cacau, para poder ter garantias de que esse cacau não provém de zonas florestais protegidas. A Mars irá trabalhar com fornecedores e entidades de certificação para melhorar os programas de monitorização e remediação do trabalho infantil (CLMRS) implementados na sua cadeia de abastecimento de Cacau Responsável e irá continuar a contribuir para melhorar a educação em comunidades dedicadas ao cultivo de cacau, dedicando especial atenção ao acesso e à qualidade das escolas.

Além disso, a Mars irá trabalhar com parceiros para garantir que o modelo de pagamento de taxas suplementares por cacau produzido de forma responsável é reformulado de forma a assegurar que os agricultores recebem uma proporção maior da taxa suplementar. A Mars irá explorar e incentivar mais mudanças e parcerias que abranjam todo o setor e que possam levar a um aumento de rendimentos para os agricultores.

A nova abordagem da Mars face ao cacau ultrapassa o nível atual das normas e práticas de certificação e representa uma mudança significativa relativamente ao compromisso inicial assumido pela Mars em 2009. 

Em paralelo com a implementação desta nova abordagem, a Mars irá manter os seus níveis atuais de cacau certificado com a Rainforest Alliance e a Fairtrade e irá trabalhar com ambas as organizações, enquanto continuam a fortalecer a implementação no sentido de elevar a fasquia em todo o setor do cacau. A Mars louva os esforços de ambas as organizações de certificação para organizar agricultores individuais em grupos e cooperativas, fornecendo formação e implementando sistemas de gestão em grupos de agricultores certificados, e está empenhada em colaborar com elas no sentido de melhorar os controlos de auditoria, a monitorização do trabalho infantil, a rastreabilidade e as taxas suplementares pagas aos agricultores.  À medida que forem realizados esforços mensuráveis adicionais, a Mars irá continuar a transição dos seus volumes de cacau para estas novas abordagens mais fortes.

A Fairtrade afirma: “Aplaudimos a Mars por reconhecer o papel dos pequenos agricultores como o cerne de qualquer plano ambicioso em matéria de sustentabilidade de cacau. Sem avanços nos rendimentos destes agricultores, não é possível ocorrer uma transformação que abranja todo o setor.  Precisamos de mais empresas que mostrem um papel de liderança desta forma e é por isso que nos entusiasma a perspetiva de continuar a trabalhar com a Mars no sentido de aumentar o nosso impacto de uma forma que dê mais à empresa, colocando ao mesmo tempo os agricultores em primeiro lugar.”

A Rainforest Alliance afirma: “Todos concordamos que tem de ocorrer uma mudança no terreno para os agricultores, as suas famílias e as florestas”, declarou Britta Wyss Bisang, Chief of Sustainable Supply Chains da Rainforest Alliance. “Louvamos a Mars por aprofundar o seu compromisso com os produtores de cacau e por reconhecer que é necessário colocar essa mudança decisiva em ação no terreno.  Estamos ansiosos por desenvolver ainda mais a nossa relação com a Mars, já que está perfeitamente em harmonia com a nossa nova estratégia, que coloca maior ênfase na colaboração entre produtores, ONG, empresas e governos”.
                  
Cacau Sustentável Amanhã 
Com o seu segundo pilar, a Mars espera conseguir demonstrar que é possível realizar uma mudança significativa nos rendimentos e meios de subsistência dos agricultores. Em parceria com um grupo global inicial de 75 000 famílias produtoras de cacau e fornecedores de cacau, a Mars planeia testar formas de aumentar a produtividade, os rendimentos, a resiliência e a sustentabilidade em geral através da diversificação de colheitas e de fontes de rendimentos, programas de género, modelos de poupança e empréstimos ao nível das aldeias e planos de desenvolvimento agrícola.

Em paralelo, a Mars irá trabalhar com a indústria, governos e outros parceiros da sociedade civil no sentido de procurarem soluções partilhadas e resultados mutuamente benéficos para as famílias produtoras de cacau. A Mars irá continuar a colaborar de forma pré-concorrencial com os seus pares e com fornecedores, a fim de acelerar a aprendizagem comum através de fóruns da indústria, incluindo a World Cocoa Foundation e a sua plataforma CocoaAction e a International Cocoa Initiative.

NOTAS PARA OS EDITORES:
Para saber mais sobre o plano, visite: https://www.mars.com/global/sustainable-in-a-generation/our-approach-to-sustainability/raw-materials/cocoa 
   
Sobre a Mars, Incorporated
A Mars é uma empresa familiar com mais de um século de história na criação de produtos variados e na oferta de serviços para as pessoas e para os animais de estimação que tanto adoram. Com mais de 35 mil milhões de dólares em vendas, a empresa é um negócio global que produz algumas das marcas mais adoradas no mundo: M&M’s®, SNICKERS®, TWIX®, MILKY WAY®, DOVE®, PEDIGREE®, ROYAL CANIN®, WHISKAS®, EXTRA®, ORBIT®, 5™, SKITTLES®, UNCLE BEN’S®, MARS DRINKS e COCOAVIA®. A Mars também fornece serviços de saúde veterinária, incluindo as marcas BANFIELD Pet Hospital, Blue Pearl®, VCA® e Pet Partners™. Sediada em McLean, na Virgínia, a Mars desenvolve a sua atividade em mais de 80 países. Os cinco princípios da Mars – Qualidade, Responsabilidade, Mutualidade, Eficiência e Liberdade – inspiram os seus mais de 100 000 Associados a criarem valor para todos os seus parceiros e a contribuírem para um crescimento de que se orgulham todos os dias.

Para obter mais informações sobre a Mars, visite www.mars.com. Junte-se a nós no FacebookTwitterLinkedInInstagram e YouTube.

Contacto: 
Michelle O’Neill
[email protected]
[email protected]